Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010

J12 [C] Bº JANEIRO

Última actualização: 11.02.2010

 

O Bairro Janeiro, vencedor do Torneio de Abertura,  apresentou-se em Mafra na qualidade de líder invicto do campeonato pelo que a tarefa da nossa equipa era muito difícil. A agravar a situação, não foi possível contar com a presença de dois dos três jogadores mais experientes: o Manuel Girão, que ficou a cumprir o castigo decorrente do incidente de Queijas e o Pedro Alexandre, que esteve ausente por motivos profissionais. Apenas o "veterano" Ricardo Carmezim marcou presença entre os nossos "miúdos".
Com jogadores muito experientes (com uma média etária de 29 anos, ou seja, mais 10 do que o CD Mafra), o Bairro Janeiro entrou muito forte na partida e rapidamente ganhou uma vantagem de 3 golos (1-4) o que obrigou a nossa equipa a "correr atrás do prejuízo". Com muita determinação e qualidade o CD Mafra conseguiu reduzir essa diferença para apenas um golo e teve inúmeras oportunidades de empatar a partida (4-5, 5-6, 6-7, 7-8 e 8-9), não o conseguindo fazer por manifesta falta de sorte (várias bolas no poste) e mérito do guarda-redes adversário (que até defendeu um livre de 7 m), o que acabou por gerar alguma frustração nos nossos jogadores. Tivesse esse empate surgido e a história do jogo poderia ter sido outra, mediante um empolgamento e galvanização de toda a equipa. O Bairro Janeiro soube aproveitar bem as poucas falhas da nossa equipa e chegou ao intervalo a vencer por uma diferença de 4 golos (13-17), resultado injusto face aquilo que ambas as equipas haviam demonstrado.
Na 2ª parte o CD Mafra tudo fez para reduzir essa desvantagem mas, o certo é que durante os primeiros 15 minutos a partida esteve equilibrada, pelo que a diferença não se alterou, mantendo-se nos 4 golos. Sem soluções de banco capazes de dar a volta à situação, o técnico João Augusto arriscou uma estratégia arrojada, colocando alguns jogadores a atacar fora das suas posições habituais, tendo também tentado a marcação individual como forma de roubar a bola ao adversário. Todavia, tais estratégias não produziram os efeitos desejados e, na minha opinião,  até facilitaram as coisas à muito experiente equipa do Bairro Janeiro que aproveitou para alargar a vantagem.
Ciente de que não iria conseguir inverter o resultado, o técnico do CD Mafra fez entrar os jogadores menos utilizados o que, em parte, explica a diferença de 11 golos no resultado final. Numa equipa que se debate com uma grande carência de jogadores é muito importante dar algum tempo de jogo aos jogadores suplentes (para os rodar e para os motivar), sobretudo em jogos em que o resultado fica antecipadamente definido mas, em minha opinião, isso deve ser feito de forma gradual, com um jogador de cada vez e não todos de uma assentada só.
A nível individual, apesar de algumas falhas pontuais (sobretudo em termos defensivos), os jogadores do CD Mafra realizaram a melhor exibição da época. Marcar 27 golos a uma equipa com a qualidade defensiva do Bairro Janeiro é só por si revelador da capacidade ofensiva do CD Mafra neste jogo, que ainda "desperdiçou" 3 livres de 7 metros e acertou 5 vezes nos postes da baliza adversária...
Pela eficácia de concretização e pela forte determinação e liderança em campo, são distinguidos como Melhor em Campo, respectivamente, o Diogo Gaspar (7 golos) e o capitão Pedro Mota (4 golos) mas, os desempenhos notáveis não se ficam por estes dois jogadores: Miguel Gomes, João Fiúza, André Carioca, Rodrigo Bento, Nuno Aniceto e Ricardo Carmezim estiveram em muito bom nível. Uma palavra de especial apreço para o Ricardo Carmezim que enquanto pivot muito trabalho deu à defesa contrária e mesmo que a bola nem sempre lhe tenha chegado, fez um trabalho notável na criação de espaços que permitiram aos seus companheiros rematar dos 6 e dos 9 metros. Com menos tempo de jogo e numa altura em que já pouco era possível fazer, o Zeca Pessoa, o Tiago Rei e o Francisco Saragoça tiveram prestações aceitáveis.
A nível individual, no Bairro de Janeiro não há muito para destacar pois a equipa vale sobretudo pelo seu conjunto, sendo muito forte defensivamente (embora desta vez a bater um pouco mais forte…), pratica um andebol alegre e de qualidade. Não posso, todavia, deixar de mencionar dois jogadores: o nº 4 Jaime Seita (6 golos) pelo satisfação que é vê-lo jogar com tanta classe e distinção aos 40 anos de idade e o nº 10 Filipe Lopes (9 golos), fantástico a defender e muito criativo como pivot, a brindar-nos com dois golos marcados de costas para a baliza!
Quanto ao árbitro, cometeu muitas falhas para ambos os lados mas, actuando sozinho, a tarefa fica sempre mais difícil.
De referir ainda o facto de os quatro primeiros classificados terem vencido nesta jornada, pelo que, apesar de ainda haver muito campeonato para disputar, começa a criar-se uma disrupção entre essas quatros equipas – Bairro Janeiro, ART, GD Runa e 1º Dezembro – e as restantes. A jornada dupla do próximo fim-de-semana pode ser decisiva para o CD Mafra de modo a consolidar uma posição a meio da tabela classificativa, imediatamente a seguir às equipas que lutam pelo título.

 

Fotos: António Fonseca

Publicado por Antonio Fonseca às 22:00

VISITANTES:


desde 30.09.07

NOTICIAS

FOTO DA SEMANA

EQUIPAS

TREINOS

VIDEOS

OPINIÃO

EDITOR

APOIOS

PAVILHÃO

Boa Tarde, venho informar de que o Campeonato Naci...
TREINOS (Nova Época):SENIORES: TER (20H-21H); QUI ...
Boas, alguem sabe se já estão a decorrer os trein...
Os jogos de apresentação dos escaloes do CD Mafra,...
JUNIORES E SENIORES - 2a feira, dia 1 de setembro,...
Mensagem importante : Informamos todos os atletas ...
não vai acabar? tens a certeza? só um conselho que...
Eu nao sei de nada , o que e que vai acabar?voce e...
o clube degradou-se, já não é o que era. é um club...
Rogersoares é o que se diz pela vila....